top-memorial-brasil-artes-cenicas-nordestina
 
  marcas_topo_site3
           
teatro
Tropa do Balacobaco PDF Imprimir E-mail

Tropa_reduzidaA Tropa do BalacoBaco – Equipe Teatral de ArcoVerde surge da junção de dois núcleos de produção teatral da cidade de Arcoverde, no sertão pernambucano, são elas: a Trupe do Balacobaco (que surge em 2002 através de alguns remanescentes da Troupernas de Pau e Teatro, grupo criado em 1999) e a ETEARC – Equipe Teatral de Arcoverde (criada na década de 70). Os dois grupos possuem grande repertório na cena Teatral Pernambucana e, ante a necessidade de dar maior visibilidade as suas produções, uniram forças e lançaram-se à empreitada para garantir uma ação mais contundente e articulada no fazer artístico.

Em 2007, surge a TROPA DO BALACOBACO – EQUIPE TEATRAL DE ARCOVERDE que, com o retorno à ArcoVerde do Diretor e Autor Teatral, Romualdo Freitas, lança-se ao garimpo de financiamentos oficiais para a montagem de sua primeira produção, financiada pelo FUNCULTURA e pelo Prêmio FUNARTE PETROBRÁS Miryam Muniz: o espetáculo A PAIXÃO E A SINA DE MATEUS E CATIRINA. A montagem tem uma ótima recepção, um número expressivo de público por onde passou, além de participar de diversos festivais por todo Brasil, dentre eles: o 2º Festival Palco Giratório Brasil – SESC Recife – PE, a IV Mostra SESC de Artes Pelourinho – Salvador BA e o 1º FESTLIP – Festival de Teatro da Língua Portuguesa – Rio de Janeito (Prêmio de Espetáculo Revelação FESTLIP 2008).

A partir daí, a Trupe soma uma grande quantidades de prêmios e incentivos às suas produções, dentre os quais destacam-se: o Prêmio Artes cênicas na Rua Edição 2009 com o Projeto As Cidades invisíveis Ruas Fora do Eixo, edital do FunCultura - PE com o projeto A GIRA DAS SETE CIDADES POLÍGONO DA CULTURA TEATROPA NO SERTÃO DO MOXÓTO.

Em 2009, a Trupe realiza o Primeiro Festival Cena Aberta de Teatro na cidade de Arcoverde e é contemplada no edital FUNCULTURA- PE com o projeto FESTIVAL CENA ABERTA DE TEATRO EDIÇÃO 2010. As montagens da Trupe do BalacoBaco são reconhecidas pelo cuidado e minúcia ético-estética; depois de A paixão e a sina de Mateus e Catirina, seguiram: VADE RETRO – A história do homem que vendeu a alma ao diabo, PARA EROS E THANATOS e QUADRILHA – Um Romance Sertanejo.

Clique aqui e veja o blog do Tropa do Balacobaco.

 
FacebookGoogle BookmarksGoogle BuzzLinkedinMySpaceTwitter