top-memorial-brasil-artes-cenicas-nordestina
 
  marcas_topo_site3
           
Kátia Costa PDF Imprimir E-mail

Ktia_Retuzida_2Natural do Recife - PE, é formada em Técnica em Dança pela Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e graduada em Planejamento e Organização em Eventos pela Universidade Salvador (Unifacs), com especialização em Gestão Cultural pelo Observatório Itaú Cultural (SP) e Universidade de Girona (Espanha). Atualmente, é aluna do Programa de Pós Graduação em Cultura e Sociedade da Universidade Federal da Bahia (UFBa).

Residiu por 17 anos em Teresina - PI, onde sua carreira artística se inicia a partir do esporte, pois praticava ginástica rítmica com professora que era também bailarina. Ganhou uma bolsa de balé clássico e, após dois anos, ministrava aula para crianças.

Durante o Encontro Norte/Nordeste de Dança (1988), em Teresina, conheceu Isaura Oliveira e Cícero Antônio (ela, baiana, e ele, paulista radicado em Salvador - BA) e, sob a influência desses dois artistas, seguiu para a capital baiana, prestando vestibular para o curso de Dança, da UFBa. Foi aprovada, mas teve de retornar para Teresina, por motivos pessoais, regressando após dois anos para Salvador, onde formou-se em Dança na Funceb (1998), tendo como professores Dina Tourinho, Rita Rodrigues e Mestre King.

Em 1997, fundou, juntamente com os coreógrafos Amélia Conrado e Ricardo Biriba e o administrador Murilo Costa, a Maracás Companhia de Dança, da qual foi dançarina e exerceu as funções de diretora e produtora, com apresentações no Teatros Vila Velha, Jorge Amado e Miguel Santana, além de participações no Carnaval do Pelourinho (circuito Batatinha) e em Porto Seguro – BA, nas comemorações dos 500 anos do Descobrimento do Brasil, dentre outras.

Após isso, manteve-se exercendo a função de produtora cultural, assumindo-a como profissão a partir de então, passando a produzir trabalhos nas áreas de Dança, Música e Teatro e eventos diversos, como seminários, fóruns e festivais, além de projetos de artistas e empresas. Colaborou com o Bloco Afro Malê Debalê e sua versão mirim Malezinho, o Grupo Barravento (samba-de-roda) e com profissionais como Carmen Paternostro, Luiz Marfuz, Nehle Franke, Hebe Alves, Virgínia Da Rin e Ewald Hackler. Foi também agente das Redes Culturais do Sebrae.

Como produtora cultural em empresas, destacam-se o Grupo Intercena, produzindo espetáculos teatrais e fórum de debates (2002–2003); Núcleo de Negócios Culturais e Empresariais Ltda., ressaltando turnê internacional na Espanha e Itália como produtora executiva de teatro e música (2001–2004). Foi também coordenadora do Núcleo de Dança da Rede de Agentes Culturais – RAC/BA, incluindo produção de fórum de debates (1999–2000) e no Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia – FIAC, coordenando a bilheteria (2009–2010).

Recebeu o convite para integrar a equipe da Funceb, coordenando por cinco anos (2007 – 2011) o Espaço Xisto Bahia, conseguindo proporcionar àquele espaço uma nova dinâmica de funcionamento, com maior envolvimento do grupo de colaboradores (servidores e terceiros) e ampla participação de agentes culturais. A forte interlocução com artistas, grupos e produtores possibilitou a realização de diversas ações culturais, com significativo aumento do número de eventos (peças, espetáculos, exposições e residências artísticas) e, por consequência, do público assistente.

Atualmente é analista técnica do Projeto de Assistência Técnica a Elaboração de Planos de Cultura, projeto realizado pelo Ministério da Cultura (MinC) e com coordenação técnica da Escola de Administração da UFBa, e integrante do Projeto de Desenvolvimento da Cultura com Equidade no Território de Identidade do Baixo Sul da Bahia, projeto desenvolvido pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult) e a Escola de Administração da UFBa, fruto de um convênio entre o MinC e a Secult.

Além disso, vem participando de projetos que tenham foco na gestão cultural, seja no âmbito das políticas culturais quanto do desenvolvimento de projetos artísticos e culturais, especialmente na abordagem de temas como cultura identitária e sustentabilidade da cultura e difusão da cultura.

 
FacebookGoogle BookmarksGoogle BuzzLinkedinMySpaceTwitter